Família é exemplo na agricultura através da produção de ovos orgânicos

A cultura de alimentos orgânicos vêm ganhando espaço e consequentemente conquistando o gosto e a simpatia dos consumidores. Em Curitiba, recentemente, foi inaugurado o Mercado Municipal de Orgânicos, exclusivamente para a comercialização de produtos feitos de forma ambientalmente correta. A demanda dos clientes é mais expressiva do que o próprio volume de oferta do estabelecimento. Em Mandirituba a produção de orgânicos também vem sendo incentivada. A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente já possui 20 famílias do meio rural trabalhando na produção de orgânicos e uma feira foi lançada aos sábados para divulgar e comercializar os alimentos.

Nesta semana, o município ganhou mais um importante instrumento no fomento da cultura orgânica. Através de uma iniciativa da agricultora familiar Célia Maria Machado Ripka e do seu esposo Antonio Osvaldo foi inaugurada na comunidade de Areia Branca dos Assis uma unidade de classificação e beneficiamento de ovos produzidos de forma orgânica. O ovo de galinha caipira, criada em sistema orgânico, não contém resíduos de antibióticos e de outros produtos químicos, pois não recebem rações comerciais. Neste caso, só podem ser usados alimentos vegetais, produzidos de forma orgânica, sem agrotóxicos e sem o uso de transgênicos.

Na promoção da saúde através de alimentos saudáveis, atualmente existem nichos de mercado dispostos a pagar mais caro por ovos orgânicos e caipiras. Os ovos produzidos no método orgânico são mais caros devido, principalmente, à ração que é utilizada. A família Ripka trabalha com a produção de ovos por vários anos e está presente nas principais feiras da capital do estado. Em determinada época chegaram a desistir da atividade devido as inúmeras exigências de certificações e licenças, mas motivados pela Emater e demais profissionais ligados ao segmento retomaram o trabalho e se empenharam de forma ainda mais intensa na busca da regulamentação da produção e beneficiamento dos ovos orgânicos. Após um longo processo a certificação foi obtida.

A unidade inaugurada ontem foi construída através de recursos do Banco do Brasil, num total de 20 mil reais financiados. “Mas a obra já está em 40 mil”, conta Célia Ripka. Atualmente a família possui 500 galinhas produzindo, o que dá uma produção mensal de 900 dúzias. No entanto, um novo barracão está sendo construído para mais 1 mil aves, o que vai elevar consideravelmente a produção. “Ainda assim não conseguiremos produzir o suficiente para atender a demanda que existe atualmente”, conta a chefe da família, que vende a dúzia de ovos orgânicos por 6 reais.

Na inauguração da unidade não faltaram elogios à família Ripka. Na chácara onde estão as granjas e a unidade de beneficiamento, Célia trabalhou como diarista por 11 anos, depois começou a acompanhar a dona do local em feiras na capital, mais tarde, incentivada pelo esposo e pelos filhos ela negociou a chácara e passou a cuidar da granja de galinha caipira. Presente na inauguração, o prefeito de Mandirituba, Machadinho, elogiou o em-preendendorismo da família e destacou a importância do empreendimento como um importante passo para fortalecer a produção orgânica no município.

 

O Regional - 05/06/2009